Que a presença digital é importante todos nós já sabemos, mas muito mais que ter uma página no Facebook ou uma conta do Instagram (e qualquer outra rede social) um website se faz essencial para alavancar o seu negócio.

Ao mesmo tempo em que a construção do seu site é de extrema importância, é ainda mais importante que exista acesso ao mesmo, caso contrário o site por si só não terá o resultado desejado. Assim, um dos primeiros e grandes desafios de quem está empreendendo ou começando a trabalhar com marketing digital é fazer com que seu site, ou o site do seu cliente, tenha uma boa quantidade de visualizações e tráfego.

Uma das formas de você conseguir visitantes no seu site é através das redes sociais, e elas ajudam muito nesse sentido, porém elas não podem ser as únicas estratégias adotas para que você tenha visitantes.

Alguns dados interessantes: No brasil, 95,4 milhões pessoas acessam a internet ou já acessaram pelo menos 1 vez [referência], e dessas, 80 % fazem buscas por locais, conteúdos, dúvidas e comidas em motores busca, o famoso Google [referência]. Mesmo que o Google não seja o único motor de busca (existem o Bing, Yahoo e etc), ele sem sombras de dúvidas é o mais utilizado. Ou seja, as pessoas utilizam o Google pois acreditam que é o jeito mais fácil de encontrar o que ou quem procuram.

Agora que já sabemos que a forma mais fácil de ser encontrado na internet é através dos motores de busca eu gostaria de compartilhar uma outra informação: Vocês sabiam que 95% das pessoas que utilizam o Google não chegam até a 3ª página?. Isso mesmo, 95% param de procurar quando chegam na 2ª página [referência]. O que isso significa?

Significa que se você quer que as pessoas visitem o site do seu negócio, você precisa estar nas primeiras páginas do Google (ou outros motores de busca, mas vamos focar no Google desta vez).

“Mas eu estou começando agora, como posso aparecer nas primeiras páginas (ter um bom rankeamento)? ”.

A resposta neste caso seria: Através de um projeto de SEO (Search Engine Optmization). E o que seria isso?

Search Engine Optmization é o conjunto de técnicas e otimizações que podem ser feitas em seu site para ajudar o Google a encontra-lo e determinar a sua relevância.

Parece meio complicado, eu sei, mas vem comigo que eu explico!

Quando você digita alguma coisa na barrinha de pesquisa do Google você está colocando um “termo de busca”. O que o Google faz é te mostrar quais sites possuem uma maior relevância para os termos de busca que você digitou. Esta relevância leva em consideração uma série de critérios, os quais iremos falar em uma próxima publicação, contudo, é através destes critérios que foram criadas as técnicas e otimizações de SEO.

Dessa forma, o que você irá fazer em um projeto de SEO é basicamente tornar o seu site “mais relevante” para um determinado grupo de “termos de busca”.

Antes de iniciar as otimizações eu recomendo fazer um estudo aprofundado do seu negócio, entendendo seu cliente e seu público-alvo, dessa forma você estará aumentando suas chances do seu projeto de SEO dar certo.

Vamos começar?

1.    Defina as palavras-chave

As palavras-chave são os termos que definem seu negócio, empresa, projeto ou serviço. O primeiro passo é definir corretamente estes termos, afinal, será através deles que iremos construir o restante do projeto. Para não alongar o texto, segue uma leitura complementar sobre definição e escolha de palavras-chave.

2.    Torne suas URLs amigáveis

URL (Uniform Resource Locator) é o termo utilizado para referir o endereço de rede de um recurso específico da web, em outras palavras, é o endereço que você digita na barra de navegação do seu browser para acessar um conteúdo ou arquivo.

Tornar as URLs do seu site amigável significa torna-las fáceis e intuitivas, assim o usuário não terá dificuldade de acessá-las. Tente utilizar um sistema de organização que facilite a vida do seu potencial cliente. Quer ver um exemplo?

Digamos que você ofereça o serviço de entregas em uma página do seu site, qual dos seguintes hiperlinks seria mais fácil das pessoas acessarem?

A.    www.seusite.com.br/page3/service119083.html

B.    www.seusite.com.br/servicos/entregas

Acredito que seja você também ache que a opção B é a mais fácil. Assim como eu e você, os usuários do seu site também vão achar, te garanto!

3.    Adicione uma meta-descrição

Você já deve ter reparado que ao fazer uma busca no Google os resultados aparecem com uma pequena descrição embaixo, certo? Caso não tenha reparado, convido-o a fazer a busca de qualquer coisa e ver essa descrição da qual falei, nos resultados.

Esse conteúdo é a meta-descrição. Apesar de não influenciar diretamente no posicionamento do seu site, uma meta-descrição bem escrita e chamativa vai atrair mais pessoas ao seu site [que é o objetivo final, não é mesmo?]

Se você estiver utilizando o WordPress, você pode adicionar as meta-descrições através de plug-ins como o Yoast SEO. Se o seu site estiver em HTML e você tiver acesso ao mesmo, para adicionar a meta-descrição você deve adicionar a seguinte tag em baixo do.

4.    Defina títulos e subtítulos

Os títulos e subtítulos tem a função de terminar a hierarquia das informações, e são justamente estas informações que o Google leva em consideração para classificar a relevância do seu site. Ter títulos e subtítulos bem definidos ajuda, além dos motores de busca, o usuário a focar nas informações mais importantes.

Os títulos e subtítulos podem ser indicados através da seguinte TAG:

TÍTULO

SUBTÍTULOS

Dentro do WordPress você tem a opção de selecionar o tipo de texto, nesse caso basta selecionar a opção título ou subtítulo.

5.    Use as palavras-chave nos títulos e/ou subtítulos

Já falamos um pouco sobre a importância das palavras-chaves, e falamos também da importância de termos títulos e subtítulos bem estabelecidos. Para otimizar ainda mais e facilitar a utilização do seu site, use as palavras-chaves como parte dos títulos, mas tome cuidado, coloque-as apenas quando o conteúdo do texto ou da página tiverem alguma relação com estas. Para não ficar repetitivo, busque por sinônimos ou expressões semelhantes.

6.    Otimize o tamanho, proporção e o nome das imagens

Neste ponto teremos 3 dicas em uma. De acordo com o estudo realizado pela Akamai, a maioria das pessoas desistem de entrar em um site quando o tempo de espera para carregar uma página é maior que 3 segundos. E segundo a própria Google, sites que levam mais tempo para carregar prejudicam a indexação feita pelo buscador, logo, eles terão rankeamento menor [referência]. Como as imagens constituem boa parte do peso da página, compacta-las pode diminuir significativamente o tempo de espera do seu site.

Compactar pode parecer um problema, já que se pode perder qualidade, conteúdo você pode utilizar os sites TinyPNG e TinyJPEG para comprimir sem perder qualidade, vale muito a pena.

Utilizar as proporções corretas faz com que as imagens não fiquem destorcidas, esticadas e com aspecto “não profissional”. Sempre tente utilizar imagens que se adequem ao local. [Mantenha as proporções 1:1, 16:9 ou 4:3]

Quando renomeamos as imagens com as palavras-chaves, você adiciona um fator de importância a sua página, facilitando a indexação e a visualização caso a foto não carregue. Lembre-se sempre de renomear as suas imagens!

7.    Crie hiperhiperlinks para outros conteúdos

Quando você cria hiperlinks para outros conteúdos relevantes dentro do seu site ou blog, você está incentivando o leitor ou usuário a permanecer interagindo, aumentando assim o tempo em que ele fica no mesmo, e quanto mais tempo ele passar lendo e interagindo com o seu site, melhor!

Um conselho de amigos, evite criar hiperlinks excessivos ou para páginas que não tenham uma relação direta com o conteúdo em si. Além de atrapalhar a leitura você pode frustrar o seu usuário, fazendo com que ele não retorne, e não queremos isso, certo?

Se você estiver criando através do HTML, coloque o link dentro da tag

www.link.com.br“> seu conteúdo

Se estiver criando um conteúdo dentro do WordPress, basta selecionar o texto que quer transformar em um link e clicar no botão “adicionar hiperlink” na barra de edição de textos.

8.    Utilize a regra dos 2 cliques

Antes de eu explicar o que seria a regra dos 2 cliques, gostaria de ressaltar que existem divergências em relação a esta regra, alguns colegas, principalmente os que trabalham com UX (user experience), relatam que isso depende bastante do tipo de aplicação e da complexidade das informações, porém, neste caso estaremos assumindo que no seu projeto de SEO você está lidando com um site básico.

A regra dos 2 cliques é bastante simples, ela dita que todas as páginas do seu website devem ser acessíveis através após 2 cliques. Mas por quê apenas 2 cliques? A internet é um lugar maravilhoso e cheio de oportunidades, e isso significa que facilitou e propagou o acesso as informações por todo o mundo, ou seja, a quantidade de informação é imensa e estamos constantemente sendo bombardeados por elas, e isso dificulta muito o foco total em apenas uma atividade quando se está navegando.

A regra dos 2 cliques serve para tornar o acesso a informação dentro do seu site rápido e fácil, assim o seu usuário não encontrará “empecilhos” para não permanecer. Lembra que nos tópicos acima eu disse que 95% das pessoas não chega na 3 página de resultados do Google? O mesmo acontece dentro de websites, quando o usuário tem dificuldades para encontrar o que está procurando ele tende a sair e procurar a informação em outro lugar. Então #fikadica, deixe o seu site mais organizado possível, e caso esteja muito complicado organizá-lo não hesite em buscar a ajuda de um profissional de UX.

9.    Tenha um site otimizado para mobile

No brasil, 81,5 milhões de usuários acessam a internet e mídias através de smartphones [veja aqui a fonte da pesquisa]. Isso é ótimo! Significa que cada vez mais pessoas estão tendo acesso à internet, ao mesmo tempo, significa que cada vez mais pessoas estarão acessando o seu site através deles.

Diferentemente da tela do computador o smartphone tem um espaço de tela reduzido, e muitas vezes é utilizado na posição vertical, assim, se o seu site não se adapta a esse novo “visual” ele se torna “esquisito” e “desagradável” aos olhos do usuário. E novamente, se o usuário não se sente confortável ao acessar um certo site, a chance de desistir da compra é muito maior.

Existem duas formas de otimizar um site para o mobile. Você pode criar uma versão para mobile, onde é um site completamente estruturado ao usuário web, ou você pode torna-lo responsivo, ou seja, que se adapta ao tamanho da tela. Para você descobrir qual a melhor opção, segue aqui uma leitura complementar: [site responsivo ou versão mobile]

10. Instale o Google Analytics

Eu já falei um pouco sobre o google analytics em outro post, e futuramente farei um explicando-o certinho, mas por enquanto segue como sugestão este post sobre ele [20 ferramentas grátis de marketing digital].

Assim como o meta-description, o Google Analytics não influencia diretamente no rankeamento, porém, ele te fornecerá informações valiosas para as otimizações que você fará futuramente. Através dele você terá insights sobre páginas acessadas, taxa de rejeição e até a forma como os usuários mais acessam o seu site (mobile ou desktop). A partir dessas informações você poderá criar estratégias de SEO mais objetivas e assertivas, garantindo um rankeamento melhor.

O texto ficou um pouco longo e com algumas coisas meio técnicas, então caso tenha alguma dúvida fique à vontade em me perguntar, eu responderei com o maior prazer.

Boa sorte e espero que este artigo seja útil 😉

Até a próxima!

Share This